Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Alimentação
31/08/2017 Refluxo: doença pode ser evitada com boa alimentação e orientações de um especialista

Você sente uma queimação que vai subindo na altura do peito e chega até a boca? Sente desconforto ao seu se deitar logo após comer? Isso pode ser refluxo, que ocorre quando o ácido produzido no estômago sobe para a região do esôfago.

 

As causas para a doença podem ser diversas: tabagismo, alcoolismo, alimentos gordurosos, alimentos muito ácidos ou picantes, café, chá, chimarrão, bebidas com gás e chocolate podem diminuir a força do músculo que se propõe a segurar o ácido dentro do estômago. E, até mesmo, alterações anatômicas e da função da musculatura entre o esôfago e o estômago podem ser fatores desencadeantes.

Além da “famosa” azia, outros sintomas também podem indicar a gravidade do refluxo, como a dificuldade de ingerir alimentos, alteração no timbre da voz, vômito com sangue, sangue nas fezes, fezes negras como piche, anemia ou perda de peso. Sinais esses que podem até indicar uma úlcera de esôfago ou câncer.

O que fazer
Ao aparecimento dos sintomas, não hesite em procurar ajuda médica para receber o tratamento mais adequado. Porém, evitar refeições muito volumosas, esperar pelo menos duas horas para se deitar após comer e, se o refluxo ocorrer de noite, elevar a cabeceira da cama podem ajudar no alívio dos sintomas.
Geralmente, o tratamento se baseia na classe de medicamentos chamada “inibidores da bomba de prótons”. Na grande maioria dos casos, o paciente fica muito bem e, em algumas situações excepcionais, a cirurgia é necessária
 

continue lendo
Telefones úteis